O cineasta mexicano Alonso Álvarez, ganhador do prêmio especial de melhor curta-metragem no 61º Festival de Cannes, rebateu nesta quinta-feira (29) as acusações de plágio formuladas por um realizador espanhol.

Segundo afirma o diretor Francisco Cuenca, o filme "Historia de un Letrero" (de Álvarez) tem a mesma temática e estrutura do curta-metragem "Una limosna por favor", dirigido por Cuenca em 2006.

O diretor mexicano disse estar surpreendido pela "aparição deste curta [espanhol], depois de um ano envolvido no projeto do filme". Contudo, Álvarez argumentou que não pretende renunciar ao prêmio de Cannes, já que ele não escreveu a história, somente a adaptação para as telas.

Em declarações à televisão mexicana Televisa, Álvarez disse que o roteirista do filme foi Alejandro Monteverde, mas reconheceu que a história é, de fato, muito parecida com a de Cuenca.