Os Emirados Árabes Unidos anunciaram neste domingo que reconhecem o grupo de rebeldes políticos da Líbia como os únicos representantes do país. O pronunciamento ocorre apenas três dias depois de reuniões internacionais sobre formas de ajudar os rebeldes no Conselho Nacional Transicional, sediado no leste da Líbia. Os Emirados Árabes também estão entre os poucos países árabes que contribuem para os ataques da Otan contra as forças militares de Muamar Kadafi.

O país árabe se une ao Catar e à Itália, entre outros, que mudaram completamente as relações diplomáticas do regime de Kadafi para os rebeldes. O ministro de relações exteriores dos Emirados Árabes, Abdullah bin Zayed Al Nahyan, disse que o país do Golfo planeja abrir um escritório de representação em breve na capital rebelde, Benghazi. As informações são da Associated Press.