Executivos da japonesa Mitsubishi Materials fizeram um pedido de desculpas sem precedentes a um ex-prisioneiro de guerra de 94 anos neste domingo, pelo uso de prisioneiros de guerra norte-americanos para trabalhos forçados durante a Segunda Guerra Mundial. Em uma cerimônia solene realizada no Museu de Tolerância do Centro Simon Wiesenthal, em Los Angeles, James Murphy aceitou o pedido de desculpas de executivos da companhia.

Murphy, que foi forçado a trabalhar em minas de cobre da Mitsubishi em condições adversas durante a guerra, classificou o dia como histórico e glorioso e disse que as desculpas foram sinceras.

O governo japonês pediu desculpas duas vezes aos prisioneiros de guerra norte-americanos por submetê-los a trabalhos forçados durante a guerra. Mas o pedido de desculpas deste domingo foi o primeiro feito por uma empresa japonesa, segundo os organizadores. Fonte: Associated Press.