O governo do Equador estendeu hoje o estado de emergência até 8 de outubro, informou o escritório do presidente da República, Rafael Correa, em seu website. A administração Correa declarou o estado de emergência em 30 de setembro, por 5 dias, logo após um motim da polícia e de parte das Forças Armadas.

Correa disse que uma tentativa de golpe de Estado estava em curso. Integrantes das forças policiais começaram na semana passada uma greve e os protestos contra a Lei do Serviço Público, que cortará bônus dos policiais. As informações são da Dow Jones.