O Equador paralisou nesta quinta-feira a construção de um muro na fronteira com o Peru, após uma reunião dos ministros das Relações Exteriores dos dois países em Lima. O encontro superou a tensão bilateral gerada no episódio, após o embaixador peruano em Quito ter sido convocado para consultas pelo governo do Peru.

Em comunicado conjunto, a chanceler equatoriana, María Fernanda Espinosa, confirmou a suspensão da construção do muro na margem direita do Canal de Zarumilla. O ministro das Relações Exteriores peruano, Ricardo Luna, “agradeceu tal decisão do governo equatoriano”.

Após a reunião, Luna determinou o retorno a Quito do embaixador peruano Hugo Otero, que havia sido convocado na segunda-feira como forma de protesto diplomático do Peru.

Ao final da reunião dos ministros, os países reafirmaram o pleno cumprimento dos acordos de paz de 1998 – Peru e Equador tiveram um conflito armado em 1995.

A zona fronteiriça tem sido há anos usada para o contrabando de combustível e outros produtos que alimentam o crime organizado no Peru. Segundo autoridades locais, ao menos 15 quadrilhas cruzam diariamente para o território peruano, onde o preço do combustível chega a triplicar. Fonte: Associated Press.