A Promotoria do Equador vai investigar um suposto caso de espionagem telefônica feita pela polícia secreta da Colômbia contra o presidente Rafael Correa e outras autoridades equatorianas. Quito enviará um funcionário do governo a Bogotá para apurar o caso, que, segundo a Promotoria, “atenta contra a soberania e a segurança interna” do Equador. O Departamento de Segurança da Colômbia negou as acusações.