As autoridades americanas investigam um incidente ocorrido na quarta-feira que poderia ter levado três aeronaves no Aeroporto Reagan, na capital Washington, a se chocarem. Os aviões, pertencentes a mesma empresa, US Airways, levavam cada um 192 passageiros, além da tripulação.

Segundo fontes da rede de TV CBS, o problema aconteceu quando os controladores de voo do aeroporto decidiram mudar a direção de decolagem das aeronaves, manobra usual quando há mau tempo.

No entanto, os controladores esqueceram de comunicar a mudança a um dos pilotos que chegavam ao aeroporto. Dessa forma, aquela aeronave se preparou para pousar na direção em que dois aviões decolavam.

Quando os controladores descobriram o erro, pediram ao piloto que estava no ar que fizesse um giro de 180º para evitar o choque, o que foi feito com sucesso, apesar do susto.

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês), disse hoje que iniciou investigações sobre o caso e tomará as medidas apropriadas para resolver os problemas que causaram a situação.

Regras

As regras de aviação exigem que a distância entre uma aeronave e outra seja de, pelo menos, 300 metros verticalmente e de 5.500 metros nas laterais.

A FAA disse que a aeronave que iria pousar estava a apenas 152 metros verticais e 2.700 metros laterais do primeiro avião em decolagem e 183 metros verticais e 4.500 metros laterais do segundo avião.

Foi ressaltado pela FAA que em nenhum momento os aviões chegaram a estar em uma trajetória que levaria ao choque direto. No entanto, a organização não quis comentar o que teria acontecido se um dos controladores de voo não tivesse percebido o erro: “Não vamos responder perguntas hipotéticas”, disse Ray LaHood, secretário de Transporte americano.

Áudio

Uma gravação entre o piloto que iria pousar e a torre de controle aéreo do aeroporto mostra a confusão do momento. “O que está acontecendo?”, diz alguém da aeronave. “Nós também estamos tentando entender. Aguarde”, respondeu a torre.

O piloto então avisou que a aeronave não tinha muito combustível sobrando: “Precisamos chegar logo ao chão”.

O aeroporto já teve outros problemas com controlares de voo. Em março de 2011, dois aviões tiveram que pousar sem a ajuda da torre de controle depois que um funcionário dormiu e não respondeu às chamadas dos pilotos.