Um quinto legislador britânico foi acusado hoje de contabilidade falsa relacionada à cobertura de despesas, informou o Serviço de Procuradoria da Coroa. Eric Illsley, legislador de 55 anos do Partido Trabalhista na Câmara dos Comuns, é acusado por três crimes, disse o diretor da promotoria pública, Keir Starmer.

Outros quatro legisladores enfrentam acusações semelhantes – três ex-integrantes do Partido Trabalhista da Câmara dos Comuns e um conservador membro da Câmara dos Lordes – após a exposição, no ano passado, dos abusos nos gastos de centenas de legisladores britânicos. Os legisladores usaram dinheiro dos contribuintes para pagar desde uma segunda casa a esterco de cavalo, de filmes pornográficos a armadilhas para toupeiras.

Illsley comparecerá a uma audiência num tribunal de Londres no dia 17 de junho. Ele é acusado de ter reclamado reembolso por falsos pagamentos de impostos, reparos e seguro de uma segunda casa entre 2005 e 2008. “No total, a acusação alega que uma quantia de 20 mil libras esterlinas (US$ 28.500) foi desonestamente reclamada neste período de três anos”, disse Starmer em comunicado.

Illsley é legislador pelo distrito de Barnsley, norte da Inglaterra, desde 1987. Ele foi reeleito no dia 6 de maio. Durante o escândalo, nove dos ministros do então primeiro-ministro Gordon Brown deixaram seus cargos e dezenas de legisladores não concorreram à reeleição por causas das críticas sobre os pedidos de reembolso.

Os cinco legisladores podem ser condenados à prisão.