O escritório do presidente da França, Emmanuel Macron, publicou nesta segunda-feira uma carta detalhando o papel que sua mulher, Brigitte Macron, terá no governo. O documento apresenta um recuo em relação ao plano inicial de Brigitte ter um orçamento e o status formal de primeira-dama.

A Carta da Transparência afirma que não haverá um orçamento formal para o papel a ser desempenhado pela mulher de Macron. O presidente deixou a ideia de lado, após uma recente petição que se opunha ao caso garantir mais de 280 mil assinaturas. A frança não tem um título ou papel formal para os cônjuges dos presidentes.

A nova carta propõe uma série de tarefas para Brigitte Macron, que inclui a ligação com a sociedade civil em áreas como educação, saúde, questões de deficiência e cultura. O presidente prometeu uma função formal para ela, inicialmente visando o status formal de primeira-dama. Fonte: Associated Press.