O governo da Espanha pode estar disposto a postergar a aplicação do artigo 155 da Constituição, que permitiria que Madri tomasse o controle geral ou parcial da região autônoma da Catalunha, caso o governo da região realizasse uma nova eleição, segundo reportou a mídia espanhola.

Raul Romeva, autoridade do governo catalão, descartou a possibilidade de convocar novas eleições como uma forma de resolver o impasse com o governo central.

O prazo para que Carles Puigdemont, presidente regional da Catalunha, esclareça ao governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy se declarou ou não a independência, em uma sessão incomum no Parlamento catalão na semana passada, expira na quinta-feira, às 10h (6h em Brasília). Fonte: Associated Press.