O diretor-executivo do National Bureau of Economic Research (NBER), Martin Feldstein, disse em entrevista à agência de notícias CNBC que, pessoalmente, acredita que a economia dos EUA está em recessão desde janeiro.

"O National Bureau of Economic Research irá dizer quando a recessão começou. Eu penso que dezembro, janeiro foi o ‘pico’ e que estivemos caindo em recessão desde então; e certamente os números de sexta-feira confirmaram tal enfraquecimento", disse Feldstein, referindo-se ao relatório de postos de trabalho de março, que apontou o fechamento de 80 mil vagas de emprego no mês passado. O NBER considera que um período de contração ou recessão econômica começa no ‘pico’ de um ciclo de atividade econômica e termina quando atinge seu ponto mais baixo. O NBER não comunicou oficialmente que os EUA estão em recessão.

Na entrevista, Feldstein afirmou haver vários motivos para justificar a desaceleração econômica, incluindo as baixas taxas de juro, a turbulência dos mercados de crédito e as ações das agências de classificação de risco.

Ele também afirmou que novos cortes das taxas de juro pelo Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA0 não terão impacto relevante na economia e que o mau funcionamento dos mercados de crédito e potenciais ondas de moratórias hipotecárias são os problemas primários que afetam a economia.

O NBER, fundado em 1920, é uma organização de pesquisa econômica privada, sem fins lucrativos e não partidária, comprometida em divulgar pesquisas para autoridades públicas, executivos empresariais e comunidades acadêmicas. O NBER possui um comitê para datar ciclos econômicos (Business Cycle Dating Committee), que normalmente comunica quando a atividade econômica atinge picos e depressões, indicando o início de um período de recessão e expansão. A determinação de que a recessão de 2001 encerrou-se em novembro daquele ano é a mais recente decisão anunciada pelo Business Cycle Dating Committee, segundo o website do NBER.