Os Estados Unidos vão sancionar o presidente da Síria, Bashar Assad, a fim de pressioná-lo a encerrar a brutal repressão aos protestos populares no país, disse hoje um funcionário norte-americano.

As sanções são parte de um “esforço para aumentar a pressão sobre o governo da Síria, a fim de acabar com a violência contra a população e começar a transição para um sistema democrático”, afirmou a fonte à France Presse, pedindo anonimato. As informações são da Dow Jones.