O Departamento de Estado norte-americano anunciou hoje que o sexteto (EUA, Grã-Bretanha, França, Rússia, China e Alemanha) que negocia com o Irã aceitou a nova oferta de diálogo apresentada anteontem pelo país, mas insistiu em incluir o programa nuclear desenvolvido por Teerã na pauta de discussões. “Estamos tentando uma reunião porque sentimos que este é o único caminho para resolver este assunto”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, P. J. Crowley. “Esperamos que a reunião ocorra no prazo mais curto possível. Se tivermos o diálogo, tentaremos trazer à tona as questões nucleares” com o Irã.

Mojtaba Samareh Hashemi, principal assessor do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, revelou que a oferta enviada ao sexteto propunha a criação de um sistema de controle mundial para eliminar as armas nucleares, mas não fez referência ao programa do Irã. Para Crowley, a proposta iraniana de diálogo é frustrante, mas representa uma chance importante de início de conversações diretas com o governo do presidente Ahmadinejad.

O governo iraniano tem se negado a dar detalhes à comunidade internacional sobre seu programa nuclear. Para os EUA e outros países ocidentais, Teerã busca obter a capacidade de produzir armas atômicas. O Irã assegura que tem fins estritamente pacíficos, como geração de energia elétrica.