O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças, na sigla em inglês) dos Estados Unidos recomendou nesta terça-feira (2), por unanimidade, a aplicação da vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. Com o aval, a campanha para este público “estimado em 28 milhões de pessoas no país” pode começar já a partir desta quarta (3).

“A vacinação, junto a outras medidas preventivas, pode proteger as crianças da Covid-19”, reforçou o CDC, em nota. “Semelhante ao que foi visto em estudos para adultos, a vacinação apresentou eficácia de quase 91% na prevenção da Covid-19 entre crianças de 5 a 11 anos.”

+Leia mais! Maré alta e ondas fortes em Matinhos impressionam moradores e turistas nesta terça de feriado

As crianças também devem receber duas doses da vacina, respeitando um intervalo mínimo de três semanas (21 dias). A única diferença é que a dose para este público será equivalente a um terço daquela aplicada em adolescentes e adultos.

Rochelle P. Walensky, diretora do CDC, comemorou a recomendação da vacina contra a Covid-19 para crianças, que definiu como “mais um passo importante” na luta contra o coronavírus.

+Viu essa? Carro do “Flintstones” vira alternativa pra alta da gasolina! Veja o protesto bem-humorado!

“Sabemos que milhões de pais estão ansiosos para vacinar seus filhos e, com essa decisão [pela aprovação], agora recomendamos que as cerca de 28 milhões de crianças recebam a vacina contra a Covid-19. Como mãe, incentivo os pais com dúvidas a falar com o pediatra, enfermeira da escola ou farmacêutico local para aprender mais sobre a vacina e a importância de vacinar seus filhos”, aconselhou.

Nos EUA, assim como no Brasil, apenas maiores de idade “com qualquer imunizante disponível” e adolescentes de 12 a 17 anos “com o da Pfizer” podem ser vacinados contra a Covid-19, ao menos até agora.

Na última sexta-feira (29), porém, a FDA, agência regulatória equivalente à brasileira Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), aprovou o início da vacinação de crianças de 5 e 11 anos.

Enquanto nos EUA a vacinação de crianças é liberada, no Brasil, diretores da Anvisa relataram ter recebido e-mails com ameaças de morte em caso de aprovação da vacina contra Covid-19 para este público. Também foram alvos de intimidações algumas instituições escolares do Paraná, segundo nota divulgada na sexta pela agência brasileira.

“Diante da gravidade do fato, a Anvisa informa que oficiou imediatamente às autoridades policiais e o Ministério Público, nos âmbitos federal, estadual e distrital, entre outras, para adoção das medidas cabíveis”, acrescentou.

Na última quarta (27), a Pfizer informou que vai pedir autorização da Anvisa para aplicar sua vacina contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos no Brasil. A submissão do pedido, disse a farmacêutica, “deve ocorrer ao longo do mês de novembro de 2021”.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”