Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang afirmou nesta quarta-feira que os Estados Unidos estão tentando dissuadir El Salvador da decisão de romper com Taiwan e firmar relações com Pequim. Para Kang, o país centro-americano tomou a “decisão certa” e “ninguém está em posição de apontar dedos ou interferir nela”.

A decisão de El Salvador faz parte de uma campanha para enfraquecer o presidente taiwanês, Tsai Ing-wen. Washington, no entanto, continua a ser aliada de Taiwan, além de manter uma embaixada na capital Taipé.

Após o anúncio de rompimento com a ilha, o embaixador americano para El Salvador, Jean Manes, classificou a posição de El Salvador em sua conta no Twitter como “preocupante por muitas razões” e disse que isso “sem dúvida impactaria em sua relação com o governo”. Ao mesmo tempo, o senador Marco Rubio, da Flórida, ameaçou bloquear o financiamento para o país, acusando-o de estar “contra os EUA em tudo”.