O Pentágono descreveu hoje como “inaceitável” o assassinato de dois conselheiros militares dos Estados Unidos em Cabul e pediu às autoridades afegãs que protejam melhor as forças de coalizão e controlem a violência.

“Esse ato é inaceitável, e os EUA o condenam da maneira mais forte possível”, disse George Little, porta-voz do Secretário da Defesa, Leon Panetta. Ele acrescentou que o ministro da Defesa afegão, Abdul Rahim Wardak, telefonou a Panetta para pedir desculpas pelas mortes.

Um tiroteio que ocorreu dentro do Ministério do Interior na Capital Cabul, nesta manhã, deixou dois consultores norte-americanos mortos. O fato aconteceu no quinto dia de protestos em todo o país pela queima de exemplares do Alcorão em uma base militar dos EUA. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.