Alguns países que integram a Organização das Nações Unidas (ONU) estão devendo um total de US$ 4,1 bilhões para o órgão e os EUA são os responsáveis por US$ 1,2 bilhão dessa dívida, afirmou a subsecretária-geral de gerenciamento da ONU, Angela Kane, durante conversa com jornalistas.

De acordo com Kane, a crise econômica trouxe novos problemas financeiros para a ONU. “Foi um ano difícil em muitos aspectos para vários Estados-membros por causa da recessão econômica”. Ela acrescentou que os EUA eram o maior devedor, com Chile, Irã, México e Venezuela, respondendo por 9% da dívida, e outros 68 países sendo responsáveis por 3% do débito.

Apenas 13 dos 192 países que integram a ONU fizeram todas as contribuições necessárias para o órgão, embora 119 deles tenham efetuado o pagamento de sua parcela para o orçamento regular anual do órgão, afirmou Kane.

Ela disse que faltam US$ 3,2 bilhões em contribuições para a operação de paz da ONU e acrescentou que os tribunais do órgão e um fundo que cobriria os gastos com a renovação da sede em Nova York também não receberam contribuições suficientes. Segundo Kane, a dívida dos EUA incluía US$ 691 milhões para o orçamento regular da ONU e US$ 431 para a divisão de operações de paz.

Susan Rice, representante dos EUA na ONU, disse que desde o início da administração Obama, em janeiro de 2009, o país “pagou as dívidas no prazo e completamente. Nós continuamos fazendo isso. Também pagamos dívidas anteriores significativas”. Ela afirmou, no entanto, que há discordâncias entre a ONU e os norte-americanos a respeito de dívidas antigas. “São as chamadas dívidas contestadas, que são motivo de discordância desde os anos 1990. Eles devem estar contabilizando isso”. As informações são da Dow Jones.