A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, reiterou pedido por investigações do Congresso sobre alegações de que o governo de Barack Obama fez grampos telefônicos na Trump Tower durante a última campanha presidencial. Sanders, no entanto, se recusou a revelar onde o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, conseguiu a informação e o motivo pelo qual acusa o ex-presidente.

Sanders falou ao programa This Week, do canal de TV norte-americano ABC. “Se haverão investigações sobre laços com a Rússia, vamos incluir como parte também. É isso que estamos pedindo”.

Sem dar mais detalhes, Sanders disse que Trump está “se apegando às informações que viu e o levaram a acreditar nisso”. “E se for, este é o maior abuso de poder que eu acho que já vimos e um grande ataque à democracia.”

Também hoje, o secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, soltou comunicado sobre essas investigações e informou, no texto, que Trump pede ao Congresso apurações se a influência foi abusiva. “Nem a Casa Branca, nem o presidente irão comentar mais até que tal investigação seja conduzida”.

No sábado (4), Trump acusou, pelo Twitter, Obama de grampo telefônico e, neste domingo (5), questionou, também na rede social, se o Comitê Nacional Democrata (DNC) não permitiria ao FBI verificar o servidor e outros equipamentos ao saber sobre ações de hackers. “É verdade que o DNC não permitiria o acesso do FBI ao servidor e outros equipamentos após saber que foi hackeado? Isso é possível?”, provocou. Fonte: Associated Press.