As autoridades norte-americanas deram até a terça-feira para que a Suíça transmita informações sobre evasão de impostos de norte-americanos que transferiram ativos aos bancos suíços, informou o jornal SonntagsZeitung. Os Estados Unidos pediram informações detalhadas sobre os norte-americanos que esconderam dinheiro na Suíça, diz o jornal, com base em uma carta de três páginas do vice-procurador-geral dos EUA, James Cole, datada de 31 de agosto e endereçada às autoridades suíças.

A carta cita o segundo maior banco suíço, o Credit Suisse, assim como outros dez bancos, notadamente o Julius Baer, o Wegelin e instituições dos Estados-membros de Zurique e Basileia, diz o jornal. As autoridades norte-americanas querem todas as informações relacionadas a clientes privados e às fundações norte-americanas que depositaram pelo menos US$ 50 mil na Suíça entre 2002 e julho de 2010.

Esta não é a primeira vez que as autoridades norte-americanas pedem informações para a Suíça. O maior banco da Suíça, o UBS, foi obrigado a divulgar o nome de 4.450 clientes norte-americanos para os quais ofereceu esconder recursos dos inspetores fiscais dos EUA. O banco pagou uma multa de US$ 780 milhões para evitar a perda de sua licença de operação nos Estados Unidos.

Segundo um banqueiro que não se identificou, citado pelo jornal, os bancos suíços correm o risco de pagar uma multa de US$ 2,5 bilhões para encerrar esta mais recente acusação de cooperação com evasão de impostos. As informações são da Dow Jones.