Oficiais do Paquistão e dos Estados Unidos estão interrogando quatro supostos integrantes de um grupo militante ligado à Al-Qaeda. A intenção é descobrir possíveis conexões com o suspeito de tentar explodir um carro-bomba em Times Square. Autoridades dos dois países estão tentando rastrear os movimentos do paquistanês naturalizado americano Faisal Shahzad durante a recente estadia de cinco meses do suspeito no Paquistão.

Agentes buscam estabelecer se ele manteve contato com algum grupo terrorista islamita paquistanês e recebeu instruções, dinheiro ou treinamento. Um porta-voz do Taleban paquistanês disse nesta quinta-feira que o grupo não tem ligação com Shahzad mas que “ele fez um trabalho corajoso”.

Anteriormente, o grupo havia assumido a responsabilidade pelo fracassado ataque num vídeo divulgado pouco antes da prisão de Shahzad na segunda-feira e não está clara a razão pela qual agora negaria sua participação na ação. Uma facção do grupo pode ter ligações com Shahzad, ou o grupo pode estar tentando evitar uma possível ofensiva militar em sua fortaleza no Waziristão do Norte ao se distanciar do incidente. Shahzad disse aos investigadores que esteve no Waziristão.