Os Estados Unidos restabelecerão a ajuda financeira a Honduras, anunciou hoje a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, em visita à Costa Rica. O auxílio havia sido suspenso em junho, quando o então presidente hondurenho, Manuel Zelaya, foi deposto em um golpe de Estado.

“Acabo de escrever uma carta ao Congresso dos EUA notificando que vamos restabelecer a ajuda financeira a Honduras”, anunciou Hillary, ao final de uma reunião com líderes da América Central. Uma delegação hondurenha participou do encontro de hoje.

Eleito em novembro sob gelo de países como Brasil, Chile e Venezuela, o presidente hondurenho, Porfírio “Pepe” Lobo, afirmou que pedirá amanhã a Hillary ajuda para convencer a comunidade internacional a reconhecer seu governo. Os dois participarão de uma reunião na Guatemala.

Hillary desembarcou hoje na Costa Rica como parte de um giro pela América Latina durante o qual busca promover reformas democráticas e sociais em uma região conhecida pelo passado de instabilidade política.

Hoje, durante uma reunião com altos funcionários de 15 países das Américas Central, do Sul e do Canadá, Hillary defendeu a realização de esforços para combater a criminalidade e a pobreza e a promoção, por meio do desenvolvimento econômico e do império da lei, dos direitos das mulheres e de grupos populacionais marginalizados.

“Em um momento no qual nossos países buscam desfazer as ameaças à democracia, se proteger dos efeitos de catástrofes naturais ou promover prosperidade por um longo prazo, é essencial distribuir os benefícios do crescimento econômico e integrar mais pessoas em mais lugares”, defendeu a americana.

“Para muita gente em muitos lugares – inclusive no meu próprio país – as oportunidades são limitadas e fugazes”, observou Hillary, antes de defender a importância de se encorajar os empreendedores por meio de aconselhamento e facilitação de empréstimos.

A Costa Rica é a penúltima escala do giro de Hillary pela América Latina. Ela já passou por Uruguai, Argentina, Chile e Brasil, e ainda seguirá, amanhã, para a Guatemala.