Andy Coulson, ex-assessor de imprensa do primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi condenado ontem a 18 meses de prisão por cumplicidade no crime de grampear telefones e subornar autoridades na busca de notícias exclusivas para o jornal do magnata Rupert Murdoch.

Coulson, editor do extinto jornal News of the World de 2003 a 2007, foi condenado na semana passada por conspiração para interceptar mensagens de voz em celulares após um julgamento de oito meses no tribunal de Old Bailey, em Londres.

O premiê, que se desculpou por ter contratado Coulson como seu assessor em 2007, afirmou que a sentença prova que ninguém está acima da lei. “O que a sentença diz é que certamente a Justiça será feita e ninguém está acima da lei”, disse.

O líder da oposição trabalhista, Ed Miliband, criticou Cameron por levar um “criminoso para o coração de Downing Street” – como é conhecida a sede do governo britânico.

A pena máxima que o ex-editor podia receber era de 2 anos, mas o juiz disse ter levado em consideração o bom caráter do réu na hora de definir a sentença. Coulson não reagiu quando a sentença foi lida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.