O ex-presidente do Chile, Sebastián Piñera, venceu ontem as eleições primárias à Presidência da República dentro da coalizão conservadora de centro-direita Chile Vamos. Por sua vez, a jornalista de esquerda Beatriz Sánchez obteve a maioria dos votos entre dentro da Frente Ampla.

Piñera, que governou o Chile de 2010 a 2014, obteve 827.347 votos (58,36%) dos 1.417.637 eleitores do partido conservador. O senador Manuel José Ossandón contou com 372.011 votos (26,24%) e o deputado Felipe Kast, 218.279 (15,40%).

Na coalizão Frente Ampla, Beatriz Sánchez somou 221.348 (67,56%) dos 327.613 votos válidos, enquanto o sociólogo Alberto Mayol teve 106.265 votos (32,44%).

A coalizão governista da presidente Michelle Bachelet, que agrupa partidos de centro e esquerda, não participou das primárias por divergências internas e concorrerá às eleições com dois candidatos: a senadora Carolina Goic, da Democracia Cristã, e o senador Alejandro Guiller, do Partido Socialista.

A participação eleitoral foi bem abaixo que a esperada, possivelmente pela coincidência de data com a final da Copa das Confederações, na qual o Chile perdeu por 1 a 0 da Alemanha.

O voto no Chile é facultativo e a eleição presidencial ocorre em novembro.