Um carro bomba explodiu em frente ao portão de um complexo presidencial na cidade de Mukalla, no sul do Iêmen, e matou pelo menos 25 pessoas, horas depois de o novo presidente do país, Abed Rabo Mansour Hadi, ter assumido formalmente o cargo prometendo lutar contra a Al-Qaeda.

Hadi assumiu o governo hoje em substituição a Ali Abdullah Saleh, após uma eleição que foi realizada para dar fim a mais de um ano de turbulência política no país. Uma autoridade de segurança disse que foi uma explosão suicida, com características de uma operação realizada pela Al-Qaeda. Tanto a Al-Qaeda quanto separatistas do sul estão ativos na região. Uma autoridade da área de saúde confirmou o número de mortos. Ambas as autoridades falaram sob condição de anonimato, já que não têm permissão de conversar com a imprensa.

Em seu discurso ao Parlamento, Hadi prometeu dar continuidade à luta do Iêmen contra os militantes ligados à Al-Qaeda, que se aproveitaram do levante no país para assumir o controle em vários locais. Ele também prometeu trabalhar para que os milhares de refugiados internos surgidos dos conflitos entre tropas do governo, separatistas do sul, unidades militares, movimentos tribais e outras facções possam voltar para casa.

“Uma das tarefas mais importantes é a continuidade da guerra contra a Al-Qaeda como uma tarefa religiosa e nacional, além de levar para casa aqueles que tiveram que deixar suas vilas e cidades”, disse Hadi. As informações são da Associated Press.