Na F8, conferência anual do Facebook para desenvolvedores que começou nesta terça (1), a empresa anunciou uma série de novidades para suas redes sociais e o WhatsApp.

No Facebook, os usuários terão acesso a um novo recurso de privacidade chamado “Clear History”. Segundo a empresa, ele “permitirá que você veja os websites e aplicativos que nos enviam informações quando você os usa, exclua essas informações da sua conta e desative nossa capacidade de armazená-las de forma associada à sua conta no futuro”.

Outra novidade curiosa é a funcionalidade “Paquera”, que cria uma experiência similar à de aplicativos como Tinder e Happn dentro do Facebook.

Os usuários interessados em relacionamentos amorosos poderão criar um “perfil de namoro” separado do perfil do Facebook. As correspondências serão feitas com base em amigos e interesses comuns, e poderão ser encontradas em grupos e eventos.

Os testes do recurso de paquera do Facebook começarão até o fim do ano, quando a empresa promete divulgar mais informações a respeito.

Por fim, o Facebook potencializará o recurso de Stories no Facebook. A partir de outros apps será possível compartilhar ações e experiências. No caso do Spotify, por exemplo, será possível compartilhar com um toque a música que o usuário está ouvindo diretamente no Stories do Facebook.

Outras novidades

O WhatsApp ganhará chamadas de voz e vídeo em grupo e figurinhas (”stickers”), imagens maiores que emojis e que já são populares em apps rivais, como Telegram e o Messenger, do próprio Facebook.

O Instagram ganhará novos efeitos de câmera baseados em realidade aumentada (RA) e criados pelos próprios usuários, através da plataforma AR Studio.

Outra novidade é o chat por vídeo a partir do Direct, o bate-papo do Instagram. As chamadas poderão ser feitas um a um ou em grupo.

Todas as novidades serão liberadas no futuro. O Facebook não especificou datas exatas para nenhuma delas.

O Facebook também anunciou novidades para o Messenger (tradução em tempo real e uma plataforma de RA) e lançou o Oculus Go, seu primeiro capacete de realidade virtual autônomo, ou seja, independente de um smartphone ou computador, pelo preço sugerido de US$ 199.