Depois de toda a polêmica envolvendo o destino do túmulo do criminoso de guerra Erich Priebke, seu corpo está “desaparecido”. O advogado da família, Paolo Giachini, disse nesta quinta-feira que o caixão foi levado após tentarem realizar um funeral para o falecido em uma igreja da cidade de Albano Laziale ao sul de Roma.

Em dado momento um grupo de trinta pessoas entrou no recinto e levou o caixão após protestos de seus simpatizantes de direita.

A rádio estatal italiana informou que o caixão foi levado para uma base militar próxima à igreja, mas Giachini disse desconhecer o paradeiro do corpo.

Priebke foi condenado à prisão perpétua em 1998 por sua participação no massacre das Fossas Ardeatinas durante a Segunda Guerra Mundial em 1944, no qual mais de 330 civis italianos foram mortos em retaliação à morte de 33 militares alemães.

O ex-capitão da SS morreu na sexta-feira passada e desde então a discussão sobre o destino de seu corpo tem sido controversa. Argentina e Alemanha se recusaram a receber o defunto. Roma, tampouco, aceitou que se enterrasse Priebke em seu território, ou que fossem realizadas cerimônias em sua memória. Fonte: Associated Press.