O movimento político Fatah, do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas, insistiu hoje que negociações diretas de paz com Israel dependem de uma completa paralisação das construções e assentamentos israelenses em Jerusalém. “As negociações são um meio para o objetivo de acabar com a ocupação israelense e estabelecer um Estado palestino independente”, declarou Jibril Rajoub, secretário do Comitê Central do Fatah.

“Se as atividades de assentamento forem completamente paralisadas e um cronograma de negociação for estabelecido em termos claros e específicos, nós não teremos nenhum problema em negociar com Israel”, disse ele. No entanto, prosseguiu Rajoub, “Israel não reconhece os direitos dos palestinos”.

Ainda segundo ele, “Israel também não reconhece a legitimidade internacional. A comunidade internacional deveria, portanto, reconsiderar a legitimidade de Israel, especialmente se (o Estado judeu) continuar a ignorar os direitos dos palestinos”.

Jibril afirmou também que Abbas já comunicou ao enviado especial dos Estados Unidos ao Oriente Médio, o ex-senador George Mitchell, que não haverá negociações diretas enquanto Israel não congelar as atividades de assentamento judaico em todos os territórios palestinos ocupados desde 1967, inclusive Jerusalém Oriental. As informações são da Dow Jones.