Consultor político na campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos em 2016, Roger Stone foi preso nesta manhã pelo FBI, a polícia federal americana, em Fort Lauderdale, na Flórida, sob acusação de obstrução de procedimento oficial, falso testemunho e coação de testemunha.

A prisão, ordenada por um júri federal do Distrito de Columbia, foi embasada em termo de acusação assinado pelo conselheiro especial que investiga a interferência russa naquela eleição, Robert Mueller.

O documento aponta que Stone participou oficialmente da campanha presidencial do republicano até agosto de 2015 “e manteve contato regular com e apoiou publicamente a campanha de Trump durante a eleição de 2016”.