O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso defendeu eleições livres como o “caminho para o futuro democrático na Venezuela”. Pelo Twitter, o tucano informou que conversou com o presidente interino na Venezuela, Juan Guaidó, que está no Brasil nesta quinta-feira, 28, para uma série de reuniões, inclusive com o presidente da República, Jair Bolsonaro.

FHC criticou a possibilidade de uma intervenção militar ocorrer no país vizinho. Para o ex-presidente, “intervenções militares não conduzem à democracia” e o melhor caminho a trilhar seria por países estrangeiros seria o da “pressão internacional”.

O tucano ainda defendeu que a crise na Venezuela seja superada domesticamente. “A luta é do povo venezuelano, só ele pode escolher seu destino político”, concluiu.