A agência de classificação de risco Fitch manteve em AAA o rating de probabilidade de inadimplência do emissor (IDR, na sigla em inglês) de longo prazo em moeda estrangeira do Canadá em AAA, com perspectiva estável.

De acordo com a Fitch, a nota de crédito do país reflete sua economia avançada, bem diversificada e de alta renda. A estabilidade política do Canadá, sua forte governança e instituições sólidas também contribuem para o rating, que é grau de investimento.

A brusca queda nos preços do petróleo nos últimos meses – e seus reflexos sobre a economia canadense – é destacada pela agência, mas sem levantar alarde. “A retração nos preços do petróleo e o choque sobre o rendimento interno bruto pode impedir o governo federal de atingir o seu objetivo de superávit fiscal em 2015 e 2016”, comenta a agência, acrescentando, porém, que uma nova lei orçamentária equilibrada poderia auxiliar as contas do país e que os governos locais estão reduzindo seus déficits. O Canadá está entre os países mais dependentes das exportações de petróleo e gás, que respondem por um quarto das vendas externas e mais de 10% do Produto Interno Bruto (PIB), considerando todos os setores envolvidos no negócio.

A depreciação do dólar canadense frente à moeda dos Estados Unidos deve ajudar nas exportações do Canadá, avalia a Fitch, que estima crescimento de 1% para o país neste ano, acelerando para 2% em 2016.

A agência pontua que “os altos níveis de endividamento das famílias (que se estabilizou em torno de 165% do rendimento disponível) e bolsões de supervalorização imobiliária representam riscos para a economia canadense, mas sem um choque amplo no emprego ou uma subida acentuada das taxas de juros, os riscos são administráveis.”