O Fundo Monetário Internacional (FMI) emitiu uma declaração de censura contra a Venezuela nesta quarta-feira, após um relatório da entidade mostrar que o país não implementou as medidas corretivas estipuladas pela entidade em novembro de 2017. À época, o FMI apresentou uma série de ações que o país deveria tomar por não apresentar dados macroeconômicos requisitados pela instituição.

“O Conselho Executivo pediu que a Venezuela adote medidas corretivas específicas e irá se reunir novamente daqui a seis meses para avaliar o progresso do país na implementação”, disse o FMI em nota.

Segundo a entidade, o fornecimento de dados adequados é um passo “essencial” para entender a crise econômica da Venezuela e identificar possíveis soluções. (Flavia Alemi – flavia.alemi@estadao.com)