O escritório da presidência da França informou que a professora francesa Clotilde Reiss foi libertada da prisão de Evin, em Teerã, e ficará na Embaixada da França no Irã. O escritório do presidente Nicolas Sarkozy afirmou hoje em comunicado que a professora de 24 anos ficará no prédio da representação francesa até poder retornar ao país europeu. O comunicado informa que todas as acusações contra ela e contra um empregado da embaixada foram retiradas pelo Irã.

Sarkozy agradeceu à União Europeia (UE) e aos amigos da França, especialmente ao governo da Síria, pela ajuda para obter a libertação de Clotilde Reiss. Ela foi detida em 1º de julho por participar de uma manifestação em protesto contra o resultado das eleições presidenciais iranianas. Reiss vivia em Isfahan, onde trabalhava como professora. Sarkozy também agradeceu a Síria após o empregado da embaixada francesa, o franco-iraniano Nazak Afshar, ter sido libertado da prisão na semana passada.