Estudantes marcharam pelas ruas de Paris em direção ao Ministério do Interior da França para protestar contra a extradição de uma menina kosovar de 15 anos de idade.

A adolescente Leonarda Dibrani, que aguardava decisão do pedido de asilo de sua família de origem cigana, foi detida durante excursão escolar na frente dos colegas de sala, e enviada de volta para o Kosovo.

Dibrani falou que deseja voltar à França. Sua família fugiu do Kosovo cerca de cinco anos atrás por falta de oportunidades e discriminação contra os ciganos.

“Eu não falo a língua daqui e nem conheço ninguém. Eu apenas quero voltar para a França e esquecer tudo o que aconteceu”, disse a estudante.

Esse tipo de expulsão acontece regularmente na França, que tenta aumentar o controle da entrada de imigrantes ilegais, mas o caso de Dibrani sensibilizou a opinião pública pela maneira como a polícia agiu.

Críticos dizem que desta vez as autoridades foram longe demais e traíram a tradição francesa de defensora dos direitos humanos.

Com o intuito de pressionar o governo do Partido Socialista de François Hollande, estudantes de um colégio de ensino médio montaram uma barricada em frente à escola com um cartaz que dizia: “Educação em perigo”.

As manifestações, em sua maioria pacíficas, foram dispersadas pela polícia, que chegou a espirrar gás lacrimogêneo nos estudantes.

O governo francês abriu investigação para apurar a detenção da menina kosovar e deve anunciar resultados ainda nesta sexta-feira. Fonte: Associated Press.