A escolha do próprio marido é algo extremamente normal e completamente obvio no Brasil. Porém, no Paquistão, isso pode ser uma ‘sentença de morte’.

Foi o que aconteceu com uma jovem de apenas 16 anos. Ela foi queimada viva por sua própria mãe logo após casar-se com um homem que ela mesma escolheu.

Segundo a polícia do Paquistão, tais assassinados, chamados de crimes de honra, estão sendo frequentes. Zeenat Bibi foi queimada na cidade de Lahore, no leste do país.

“Perveen Bibi matou Zeenat queimando-a viva às 9h da manhã de terça-feira”, disse o policial Haidar Ashraf para imprensa local.

Onda de ‘crimes de honra’

Zeenat foi a terceira jovem morta nos últimos meses vítima deste tipo de crime. Uma semana antes a jovem Maria Sadaqat acabou torturada e morta por um grupo após ter se negado casar com um homem de sua cidade.

Outro crime bárbaro tirou a vida de outra jovem paquistanesa. Ela teria ajudado uma amiga a fugir com um homem. Por conta desta ajuda, a jovem foi assassinada e teve seu corpo queimado.