O juiz espanhol Baltasar Garzón foi suspenso preventivamente hoje de suas funções como magistrado. Ele espera agora um julgamento, por causa de sua fracassada investigação dos crimes do franquismo.

O Conselho Geral do Poder Judiciário, órgão do governo dos juízes, decidiu por unanimidade suspender Garzón. Assim, automaticamente ele não pode por enquanto atuar em todos os casos que vinha investigando.

Embora esperada, a decisão representa um duro golpe para um magistrado com grande prestígio internacional. Garzón já atuou em vários casos para tentar punir delitos de crimes contra a humanidade em nível mundial, processando, por exemplo, o ex-ditador chileno Augusto Pinochet.

Garzón é acusado de prevaricação, por supostamente ter tomado conscientemente uma decisão judicial incorreta. O processo é referente à atuação do juiz em um caso para tentar esclarecer crimes cometidos durante a ditadura de Francisco Franco.