A China anunciou ontem que seu orçamento militar de 2010 terá aumento de 7,5%, o menor índice das últimas duas décadas, período no qual os recursos destinados à modernização do Exército de Libertação Popular experimentaram expansão anual de dois dígitos. No ano passado, o investimento em defesa cresceu 14,9% e, em 2008, 17,9%. O orçamento militar para este ano é de US$ 77,9 bilhões e será ratificado durante a reunião anual do Congresso Nacional do Povo (CNP), que começa hoje em Pequim.

A cifra representa 6,3% dos gastos totais previstos para 2010, disse ontem em entrevista coletiva Li Zhaoxing, porta-voz do CNP. Segundo ele, o orçamento militar da China equivale a 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, enquanto nos Estados Unidos o porcentual é de 4% e na França, Grã-Bretanha e Rússia, de 2%. O governo norte-americano sustenta que os gastos reais da China com o Exército são superiores aos reconhecidos oficialmente e critica Pequim pela suposta falta de transparência de seu orçamento de defesa.

“A China sempre tomou o caminho do desenvolvimento pacífico, em linha com a política de defesa que enfatiza a defesa nacional. A China tem uma enorme população, extenso território e longa costa. Mas parece que o investimento chinês em defesa é relativamente baixo”, afirmou Li.