O Departamento de Justiça dos Estados Unidos deve divulgar um acordo penal com a General Motors sobre a falha da empresa em fazer um recall de milhões de veículos que tinham um defeito na chave de ignição, informaram fontes familiares com o tema.

O acordo entre promotores federais e a GM, em Nova York, deve acusar a montadora de carros por fraude eletrônica, por, supostamente, ter realizado declarações falsas e escondido informações sobre a falha, de acordo com as fontes.

Espera-se que a GM concorde em pagar uma multa considerável, mas menos do que os US$ 1,2 bilhão pagos pela Toyota no ano passado em um acordo similar, por supostamente ter fraudado consumidores ao realizar declarações falsas sobre problemas de aceleração não intencionais em seus veículos. A penalidade será menor, pois a GM cooperou com a promotoria, informaram as fontes.

Os dois lados finalizam a resolução do caso nesta quarta-feira e um acordo pode ainda não ocorrer. Fonte: Dow Jones Newswires.