O governo da Venezuela e a oposição buscaram iniciar negociações para a resolução da crise política e econômica que atinge o país, pressionada por sanções internacionais e por uma iminente eleição presidencial.

As reuniões de dois dias, planejadas na República Dominicana, são as primeiras conversas formais entre os dois lados, uma vez que os protestos contra o governo de Nicolás Maduro eclodiram em julho e deixaram mais de 120 mortos e milhares de pessoas detidas. Nas tentativas anteriores, os resultados foram escassos, mesmo com a intermediação do Vaticano.

As expectativas para essa nova rodada de negociações também são baixas. No entanto, alguns analistas expressaram otimismo porque um acordo poderia ser atingido visto que o governo Maduro procura apoio à medida que precisa de dinheiro e que inicia um processo para refinanciar a enorme dívida externa da Venezuela. Isso dará à oposição um ponto de apoio para pressionar suas demandas, na visão de alguns analistas.

“Eu não acho que vimos as estrelas se alinharem como nós neste momento”, disse o pesquisador de Venezuela no Washington Office. Para ele, o fato de os dois lados concordarem em conversar já é um sinal de progresso. Fonte: Associated Press.