O governo britânico advertiu, hoje, que pode cortar as conexões de internet daqueles que obtiverem ilegalmente músicas e filmes na rede mundial. O ministro do Tesouro, Stephen Timms, disse que a iniciativa permitiria a tomada de “medidas mais enérgicas e flexíveis” para o combate à pirataria. Os planos incluem o bloqueio a sites onde se obtém esse conteúdo e a suspensão temporária das contas de internet dos culpados.

O anúncio gerou críticas de alguns grupos, mas elogios da indústria fonográfica. O Grupo Open Rights, que promove os direitos no mundo digital, afirmou que toda suspensão “restringiria o direito fundamental da liberdade de expressão”. Já uma associação representante da indústria fonográfica britânica apontou que as punições serão úteis na luta contra a pirataria.