Militantes da Al-Qaeda disseram que o homem-bomba que provocou o atentado contra o ministro do Interior do Egito, Mohamed Ibrahim, no mês passado, era um oficial militar que havia sido demitido.

Um vídeo postado neste sábado em sites militantes em nome de Ansar Jerusalem mostra um homem identificado como Waleed Badr, que usa um uniforme de major. No vídeo, ele diz que o exército egípcio é empenhado em combater a religião e que ama os Estados Unidos mais do que os egípcios.

Um narrador diz que Badr, formado na academia militar em 1991, foi demitido do exército e juntou-se aos militantes no Afeganistão e na Síria. Ele também tentou ir para o Iraque, mas foi preso no Irã, e passou um ano na prisão, segundo o vídeo, que não especificou datas para estes eventos.

A tentativa de assassinato contra Ibrahim aconteceu em 5 de setembro, com um carro-bomba, enquanto seu comboio atravessava o bairro de Nasr City, no Cairo. O motorista do carro morreu; Ibrahim saiu ileso. Fonte: Associated Press.