O presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, afirmou que perdoaria o ex-presidente Alberto Fujimori se sua saúde continuar piorando, conforme entrevista publicada neste domingo no jornal El Comercio. “Sim, eu o perdoaria por razões humanitárias”, declarou Humala. “Ninguém deveria morrer na prisão, exceto pessoas que cumprem sentença por molestar crianças”, acrescentou.

O comentário de Humala vem à tona dias depois de ele ter derrotado Keiko Fujimori nas eleições presidenciais, filha do ex-presidente condenado a 25 anos de prisão em 2009, por corrupção e violação de direitos humanos. Alberto Fujimori tem 73 anos e foi internado após sofrer hemorragia relacionada a um câncer na língua. Seu médico afirmou que ele perdeu 16 kg nos últimos dois anos. As informações são da Dow Jones.