Forças de segurança do Iêmen prenderam 11 homens na capital do país, Sanaa, sob suspeita de tramarem atentados com a Al-Qaeda, afirmou hoje uma fonte do setor de segurança. “Os 11 homens estão sendo interrogados. Eles estavam planejando matar funcionários de segurança”, entre outras ações em Sanaa, segundo a fonte, que falou sob condição de anonimato.

Militantes da Al-Qaeda já atacaram anteriormente embaixadas de países ocidentais na capital. Um homem morreu na ação. Ele foi identificado como o pai de um dos suspeitos, que abriu fogo contra forças de segurança, ferindo um policial, antes de ser morto a tiros, informou o site do Ministério da Defesa. Um site de direitos humanos iemenita, porém, afirmou que o homem morto não disparou nos policiais. Ele foi identificado pelo site Hood como o coronel reformado da polícia Ahmed Azzam.

O Iêmen intensificou sua campanha contra a Al-Qaeda no fim de dezembro, com a pressão internacional após uma fracassada tentativa de atentado contra um avião que seguia para os EUA em 25 de dezembro. O plano foi atribuído a um braço da rede militante extremista na Península Arábica. O chefe do Comando Central dos EUA, general David Petraeus, afirmou que o Iêmen é uma parte do Oriente Médio onde a Al-Qaeda permanece uma crescente ameaça. As informações são da Dow Jones.