O general da polícia Prawut Thavornsiri disse que um homem visto em um vídeo de segurança, com uma camiseta amarela e uma mochila escura era o suspeito de ser o autor do atentado da segunda-feira, que matou pelo menos 20 pessoas e deixou mais de 100 feridos em Bangcoc. A explosão ocorreu às 19h (hora local), no templo hindu de Erawan, um local aberto frequentado por turistas e moradores locais, perto de uma movimentada intersecção no coração da capital da Tailândia.

A explosão destruiu janelas de lojas e escritórios próximos e danificou veículos. Não houve, porém, danos estruturais visíveis aos prédios próximos. O chefe de polícia Somyot Poompanmoung disse que a bomba foi feita com um cano enrolado em roupas e pesava 3 quilos.

Imagens de vídeo divulgadas separadamente pela imprensa tailandesa mostram o mesmo homem sentado em um banco no movimentado templo, posteriormente deixando a mochila para trás enquanto se retirava. Até agora, nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

De acordo com analistas, o atentado pode estar relacionado às turbulências políticas da Tailândia, à insurgência muçulmana concentrada no sul do país ou ao terrorismo internacional. Autoridades disseram, porém, que ainda é cedo para vincular o ataque a qualquer um desses motivos. Fonte: Associated Press.