O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, condenou a decisão do Senado dos Estados Unidos de estender as sanções contra o país por mais 10 anos. De acordo com a emissora estatal do Irã, Zarif teria dito que o prolongamento da punição mostra “a falta de credibilidade do governo dos EUA”.

A emissora também transmitiu um comunicado do presidente iraniano, Hassan Rouhani, dizendo que todos os signatários do acordo nuclear devem honrar seus compromissos. “O acordo é um produto de sete países, e um único país não pode acabar com ele com base nos seus interesses próprios”, disse Rouhani.

Na sexta-feira, o porta-voz do ministro já havia emitido um documento condenando o ato, dizendo que a decisão dos EUA é uma clara violação do acordo nuclear fechando entre os dois países no ano passado.

“O presidente dos EUA concordou dentro do pano de fundo do acordo nuclear que ele usaria sua autoridade para prevenir que a legislação tome quaisquer medidas que violem o acordo”, dizia o documento.

O acordo nuclear entre o Irã e outras seis nações removeu uma variedade de sanções internacionais, em troca de limitações sobre o programa nuclear iraniano. No entanto, os EUA ainda mantêm seu próprio conjunto de sanções, que estão programadas para expirar no dia 31 de dezembro, caso não seja estendidas.

O chefe da Organização Iraniana de Energia Atômica, Ali Akbar Salehi, disse ontem que o país irá considerar cuidadosamente como responder. Fonte: Dow Jones Newswires.