O Irã está pronto para conversas com as potências mundiais “no futuro próximo” sobre seu programa nuclear, afirmou hoje Ramin Mehmanparast, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores. “Sobre as conversas com o 5+1, o presidente (Mahmoud Ahmadinejad) já deu visões francas, e em princípio nós estamos prontos para isso”, disse o porta-voz, referindo-se ao diálogo entre o Irã e o grupo composto pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) – Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia e China -, mais a Alemanha.

“Nós esperamos que, com uma abordagem correta no sentido do reconhecimento dos direitos da república islâmica de manter atividades (nucleares) pacíficas, nós teremos conversas no futuro próximo”, afirmou o porta-voz.

As seis potências se encontraram com o Irã em Genebra, em outubro do ano passado, e fecharam um acordo para troca de combustível nuclear. O pacto, porém, está desde então emperrado e, em junho, o CS aprovou uma quarta rodada de sanções a Teerã, por sua recusa a interromper o enriquecimento de urânio. Em consequência, o país persa anunciou a suspensão do diálogo até setembro.

O Irã afirma manter um programa de energia civil com fins pacíficos, mas as potências lideradas pelos EUA temem que o país busque secretamente armas nucleares. Durante uma reunião com Ahmadinejad no último domingo, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse ter esperança de que o Irã se envolva “construtivamente em negociações” com a comunidade internacional. Em Nova York para a Assembleia Geral da ONU, Ahmadinejad disse que seu país está pronto para retomar esse diálogo com as potências. As informações são da Dow Jones.