O Irã informou neste domingo que produziu cerca de 20 quilos de urânio enriquecido a 20%, desafiando as potências mundiais que exigem a suspensão do programa nuclear de Teerã. Segundo a agência de notícias local Isna, o diretor de energia atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, afirmou que o país está “trabalhando para produzir as placas (de combustível)”. O urânio enriquecido pode ser usado tanto em reatores nucleares, para energia elétrica, quanto na fabricação de bombas nucleares. O Irã alega que seu programa nuclear é pacífico.

Salehi reiterou que até setembro do ano que vem o Irã vai “entregar o combustível para o reator de pesquisa de Teerã”. Em outra ocasião, ele já havia declarado que o Irã adquiriu o conhecimento técnico para fazer as placas de combustível para o reator, o que foi ignorado pelas potências do Ocidente. Elas insistem que o objetivo de Teerã é militar e que o país não possui a tecnologia necessária para converter o urânio enriquecido a 20% em placas que ativam o reator.