Os governos do Irã e do Reino Unido estão discutindo a reabertura de suas respectivas embaixadas, revelou hoje o chanceler britânico, William Hague.

De acordo com ele, os próximos meses “poderão ser incomumente significativos” nas relações entre Londres e Teerã, rompidas em 2011 em meio a protestos ocorridos no Irã contra supostos planos de ataque a instalações nucleares iranianas.

As relações entre o Irã e o Ocidente melhoraram consideravelmente nas últimas semanas, especialmente pela postura mais conciliadora do no presidente iraniano, Hassan Rohani.

Ao anunciar as discussões para a reabertura da embaixada britânica em Teerã, Hague esclareceu que os contatos entre diplomatas dos dois países ainda estão se desenvolvendo e observou que há diferentes polos de poder político lutando para se impor no Irã atualmente.

Hague argumentou que, diante da postura de Rohani, “é pertinente testar em sua plenitude a sinceridade do governo iraniano” e manter abertos os canais de comunicação.

Ele advertiu, no entanto, que as sanções internacionais ao Irã serão mantidas “se não houver uma mudança efetiva de comportamento” por parte de Teerã.

A embaixada britânica em Teerã foi fechada em 2011. Na ocasião, a representação diplomática foi invadida e depredada por manifestantes iranianos durante protestos ocorridos em meio a rumores de planos de uma ação militar preventiva contra o Irã. O Reino Unido fechou então sua embaixada e expulsou os diplomatas iranianos credenciados em Londres. Fontes: Dow Jones Newswires e Associated Press.