A agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou nesta quarta-feira que o Irã começou a reduzir seus programas nucleares de enriquecimento de urânio, que são utilizados na produção de armamentos. A mudança vai em encontro ao acordo firmado com as seis potências mundiais (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia, China e Alemanha) em Viena, no dia 14 de julho.

A avaliação foi feita em relatório apresentado hoje pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para o Conselho de Segurança e algumas nações.

Segundo a ONU, desde o dia 18 de outubro, prazo final para a implementação do acordo, o Irã reduziu o número de centrífugas usadas para enriquecer urânio.

O estudo ainda mostra que, no dia 15 de novembro, havia 11.308 centrífugas no maior centro de enriquecimento de urânio do Irã, cerca de 3 mil a menos do que antes da implementação do acordo. A ONU também notou reduções em uma instalação menor. Fonte: Associated Press.