O Irã libertou neste sábado um empresário norte-americano preso em Teerã por mais de dois anos por suspeita de ter ligações com um grupo de violento de oposição, afirmou seu advogado, Pierre Prosper. Reza Taghavi, de 71 anos, não chegou a ser acusado formalmente por crime e negou ter ligações com a organização conhecida como Tondar. “Ele não admitiu nada e continua afirmando que é inocente”, afirmou Prosper. Taghavi deve voltar para o sul da Califórnia na próxima semana.

As autoridades iranianas disseram estarem “certas de que Taghavi foi usado pela organização, que ele não representa ameaça para o país e que, portanto, pode regressar aos Estados Unidos”. O Irã acusou Taghavi de ter repassado US$ 200 em dinheiro para um iraniano ligado ao Tondar. De acordo com Prosper, Taghavi, que visita regularmente o país por causa de seus negócios e sua família, afirmou ter atendido ao pedido de um amigo na Califórnia que pediu que o dinheiro fosse entregue a um iraniano.

Prosper informou que Taghavi não deve deixar o Irã antes da próxima semana por causa das condições atreladas a seu caso. Embora o norte-americano não tenha sido acusado formalmente, existem alguns trâmites a serem cumpridos na justiça iraniana antes que ele possa voltar aos EUA.