O Iraque aceitou um pedido da Líbia de auxiliar o país a destruir armas químicas de Trípoli, o porta-voz do governo iraquiano, Ali al-Dabbagh, disse em comunicado divulgado nesta quinta-feira.

O gabinete iraquiano concordou em “fornecer a assistência técnica necessária às autoridades líbias para descartar seus estoques de armas químicas, de acordo com os procedimentos seguidos pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPWC, na sigla em inglês)”, afirmou o comunicado.

Segundo a OPWC, a Líbia precisará submeter à entidade um plano detalhado de como e quando destruirá os materiais químicos até o próximo dia 29.

O Iraque tem um longo histórico com armas químicas, utilizadas pelo regime do ex-ditador executado Saddam Hussein na guerra contra o Irã e também contra a própria população iraquiana.

Em 1998, cerca de 5 mil pessoas foram mortas no vilarejo iraquiano de Halabja no que é considerado o pior ataque com gás venenoso já lançado contra civis. As informações são da Dow Jones.